COMO FAZER SEU PLANEJAMENTO FINANCEIRO – PARTE 3

Olá!

Esta é a terceira parte da nossa série sobre planejamento financeiro! Se você perdeu as outras duas aqui vão os links:

Parte 1

Parte 2

Lembrando que no último post falamos sobre as dívidas com mais juros e que devem ser erradicadas de forma mais rápida possivel e também descobrimos se o seus gastos são maiores que seus ganhos.

Hoje vamos falar de duas coisas muito importantes: como ajustar o seu orçamento e sobre reserva de segurança.

-Ajustando seu orçamento: agora que você sabe o quanto ganha e o quanto gasta chegou a hora de “apertar o cinto”. Neste momento temos que ter muito cuidado, pois se começarmos a cortar os gastos sem analisar bem a mudança que isso pode trazer na nossa qualidade de vida, dificilmente conseguiremos seguir com nosso planejamento. Para fazemos isso de maneira mais tranquila e sem tanto impacto na nossa vida temos que dividir nossos gastos em alguns setores:

-Alimentação

-Transporte

-Lazer (nesse entram viagens, esportes, cinema…)

-Educação

-Dívidas

-Saúde

-Animal de estimação

cutting_costs_crop380w

Após fazer essa divisão você vai enumerar quais os pontos mais importantes para você, aquilo te dá mais prazer.

Suponha que você goste muito de viajar, e que o seu gasto com viagens corresponda a 20% dos seus gastos mensais totais. Pode parecer muito e logo você vê esse número e pensa em cortar todas as viagens pois assim 20% do seu orçamento será salvo. O que vai acontecer? Logo você cansa de ficar se viajar e resolve abandonar o planejamento por completo! Qual a solução então? Bom podemos reduzir os gastos com viagens em 5% (representando o total de 15% do nosso orçamento), e isso não é muito dificil, você pode ler nesse post como economizar com viagens.

Os outros 15% vamos diminuir de outras áreas: você pode comer mais em casa, evitando comer fora, dá para economizar bastante com isso. Fazendo isso você consegue economizar mais 5%! Agora faltam 10%. Podemos analisar nossos gastos com transporte nesse momento: trocando o carro por onibus ou bicicleta para ir ao trabalho 2 vezes por semana dá para economizar bastante neste quesito, se você conseguir arranjar uma carona é melhor ainda! Já estamos nos 5%, metade do caminho!

Se você conseguir renegociar suas dívidas, ou mesmo vender algum bem para quitar uma dívida você consegue reduzir mais 5%.
Pronto, você reduziu 20% do seu orçamento sem deixar de fazer aquilo que mais gosta!

É óbvio, isso varia de pessoa para pessoa e aqui estamos dando somente um exemplo simples mas o que importa é a lição: não deixe de fazer o que você mais gosta! Analise bem suas contas e aperte um pouquinho em cada setor, vai ser bem menos traumático!

Agora vou introduzir para você um conceito muito importante e fundamental para a sua tranquilidade financeira, o da reserva de segurança!

13394180_279529262398913_4332916084281127740_n (1)

Imagine as seguintes situações: você carro bateu ou a sua casa alagou. São situações que nos pegam de surpresa e quase sempre precisamos de um dinheiro que não temos para sair dessa. O que você faz? Empresta do banco, do parente?

Esses acontecimentos podem causar a ruína financeira de várias famílias e para evitar que isso aconteça nós vamos guardar um dinheiro para cobrir esses buracos no orçamento. Esse dinheiro nós chamamos de reserva de segurança!

Antes de tudo temos que calcular o quanto de dinheiro devemos deixar guardado. Isso é bastante pessoal, porém quanto mais pessoas dependem de você e mais instável for seu emprego mais dinheiro é recomendado você guardar. O recomendado é você ter o valor de 3 a 6 meses disponivel.

Você deve estar pensando: mas é muito dinheiro! Sim, é uma quantia razoável em muitos casos, mas temos que lembrar que nossa tranquilidade não tem preço. Você saber que tem dinheiro guardado para enfrentar diversas adversidades vai te deixar livre pra aproveitar melhor sua vida.

Esse dinheiro tem que ser aplicado em um local que seja facilmente acessivel e que não sofra volatilidade. O que eu quero dizer com volatilidade? Quero dizer que você não vai perder dinheiro caso precise retirar o valor repentinamente. Algumas aplicações que tem volatilidade: Tesouro direto IPCA, ações, previdência privada.

Está com alguma dúvida? Pode me mandar email (contato@juliamendonca.com.br) que responderei com o maior carinho!

O que está achando da nossa série sobre planejamento financeiro? Estou curiosa! Comenta ai embaixo para eu saber.

Não esquece de assinar nossa newsletter e curtir nossa página no facebook!

Beijos!

Júlia Mendonça

Leave a Comment